Com diarreia verbal de Caiado e flerte com Huck, DEM mostra que não leva política a sério

Em 1989, os políticos que hoje mandam no DEM incensaram a candidatura do apresentador Silvio Santos, um neófito em política, a Presidência da República.

Criava-se ali o know how do partido para espetacularização da política.

O ex-PFL é o partido que mais entende a arte da espetacularização da política. Não debate ideias, propostas (se o fizesse não seria tão ruim de voto). Prefere pegar atalhos com a gritaria de uns (como o senador Ronaldo Caiado) e com a fama pregressa de outros (o que tenta fazer agora com Luciano Huck).

O DEM não leva a política a sério. Quer encantar o eleitor menos assistidos com diarréia verbal e artistas.