No dia em que surge boato de demissão de Fátima Mrué, 49 pessoas esperam na fila da morte em Goiânia

O site da Secretaria de Saúde de Goiânia informa que 49 pessoas aguardam a liberação de leitos de UTI neste momento.

É um número altíssimo, incomum em administrações passadas, mas que converge com a média observada desde que Iris Rezende (PMDB) assumiu o cargo de prefeito de nomeou Fátima Mrué para cuidar da Secretaria de Saúde da Capital.

Mrué, a patrona da fila da morte em Goiânia, teria pedido demissão nesta semana, segundo o jornal Opção. Mas a exoneração ainda não foi divulgada no Diário Oficial do Município.

A Comissão de Inquérito (CEI) da Câmara que investiga irregularidades na Saúde está debruçada na denúncia de que a Secretaria e os donos de hospitais “estão escolhendo a dedo quem vai viver e quem vai morrer” na cidade (nas palavras do vereador Elias Vaz), reservando os leitos de UTI apenas para os pacientes em situação mais grave (que são mais rentáveis).