Goiânia registra maior alta de energia do País em 2017

Goiânia registrou a maior alta na tarifa de energia em 2017, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O aumento na conta foi 30,54%, muito acima da média do País, de aproximadamente 10%. O pior é que os goianienses pagam caro por um serviço ruim, já que segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a Celg-Enel é a pior fornecedora de eletricidade do Brasil.

Em termos de alta, o segundo lugar no ranking ficou com Recife, onde o reajuste foi de 17,23% no ano passado, ou seja: muito menos que a capital de Goiás.

Vale lembrar que, quando comprou a Celg, em fevereiro do ano passado, a italiana Enel prometeu que a concessionária goiana seria a melhor do País em pouquíssimo tempo.

A Globonews divulgou estudo que mostra quanto custa usar o mês todo, em Goiânia, os aparelhos que mais consomem energia. Confira:

Ar condicionado – R$ 127
Geladeira R$ 43,12
Chuveiro – R$ 64,68
Lavadora – R$ 9,40
Ferro de passar – R$ 5,64

Total, só com estes aparelhos – R$ 249,84

Considerando estes mesmos cálculos para consumidores de todos as Capitais do Brasil, chega-se a um ranking de gastos que é liderado pelo Rio de Janeiro (R$ 266,42) e que tem Goiânia no segundo lugar (R$ 249,84). Na terceira colocação está Recife (R$ 206,06) e, na quarta, Campo Grande (R$ 206,77).