Opção diz que amor do MDB por Caiado, artífice da ditadura, é “síndrome de Estocolmo”

O amigo leitor do blog já deve ter ouvido falar na Síndrome de Estocolmo, nome que se dá ao distúrbio psicológico que sentimento de afeto da vítima pelo seu algoz, adversário ou carrasco. Na opinião dos editorialistas do jornal Opção, a ala do MDB ligada ao prefeito Iris Rezende (MDB) sofre desta síndrome, porque o partido forjou-se na luta contra a ditadura militar, da qual a família Caiado foi entusiasta.

O próprio texto elenca uma série de razões que levaram o irismo a se entregar a Estocolmo: a maior delas é a guerra contra Daniel Vilela pelo controle do MDB. Os sessentões, setentões e oitentões da legenda sabem que a única chance de conseguirem recuperar o comando do partido é bancando o candidato a governador – e torcer muito para que ele vença.

Clique aqui para conferir o editorial na íntegra.