Vereadores dizem que Gilberto Marques, pai de auxiliar de Iris, não poderia ter julgado IPTU

Os vereadores Elias Vaz (PSB) e Jorge Kajuru (PRP) anunciaram nesta quinta-feira que vão questionar, nas instâncias superiores, a decisão do Tribunal de Justiça que autorizou o prefeito Iris Rezende (MDB) a aumentar o IPTU de forma contínua, acima da inflação.

O argumento deles é o de que o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Gilberto Marques Filho, não poderia participar da Corte Especial, composta por 13 juízes, que deu a sentença em favor do município. Alegam suspeição porque ele é pai do presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), Gilberto Marques Neto.

Kajuru afirma que, para este embate, está assessorado pelos renomados juristas Antônio Mariz (advogado do presidente Michel Temer) e pelo ex-ministro Yves Gandra.

Nota do blog: conhecemos e já entrevistamos o desembargador Gilberto, a quem consideramos um magistrado íntegro e honesto. Este espaço está aberto para manifestação dele ou do TJ.