TBC supera concorrência com transmissão ao vivo de ato contra Lula

A nova TV Brasil Central (TBC) fez a concorrência comer poeira com a transmissão ao vivo do protesto em frente à sede da Polícia Federal, no começo da noite desta terça-feira, em Goiânia, que pediu a prisão imediata do ex-presidente Lula. A cobertura foi comandada pela repórter Danuza Azevedo, que entrevistou manifestantes, deu números e passou ao telespectador o clima do local.

Nenhum outro canal de TV em Goiás abriu boletins ao vivo na programação para dar informações sobre o ato. Deixaram as notícias para os telejornais da noite, pelo menos meia hora depois.

O ato aconteceu um dia antes de o Supremo Tribunal Federal (STF) julgar o pedido de habeas corpus da defesa do ex-presidente. Se o recurso for negado, o petista terá de começar a cumprir imediatamente a pena de 12 anos e 1 mês de prisão.