Em meia hora de entrevista à 730, Baldy apaga incêndios e restabelece paz no PP

O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, transformou meia hora de entrevista à rádio Sagres 730 na manhã desta quarta-feira num tratado de paz para o PP goiano.

A sabatina conduzida pelos jornalistas Vassil Oliveira e Cileide Alves concentrou-se em explorar a cobrança do ex-prefeito de Senador Canedo Vanderlan Cardoso por mais cargos para o PP no governo e na afirmação do governador José Eliton (PSDB) de que não negociará aliança nestes termos. 

Com serenidade incomum a políticos da sua idade (37 anos), Baldy insistiu que o PP não discute acordos eleitorais a partir deste critério. Disse que o que está em jogo é um projeto administrativo para os próximos 4 anos. Ao mesmo tempo, tomou cuidado para não desautorizar Vanderlan, elogiando o trabalho que ele faz na interlocução com as forças políticas do Estado.

Foi uma aula de equilíbrio. 

O ministro afirmou que concorda com o governador quando diz que acordos eleitorais não devem se submeter à ocupação de espaços na administração e disse ter certeza de que a declaração não atingiu o PP. 

No mais, voltou a dizer que o partido tem total disposição para conversar com os três principais pré-candidatos ao governo (Eliton, Ronaldo Caiado e Daniel Vilela) e que só em agosto o PP tomará uma decisão.