Dona Iris queria que Casa de Vidro marcasse guinada da gestão do marido, diz Popular

Reportagem do jornal O Popular desta quarta-feira diz que a primeira-dama de Goiânia, Dona Iris, afirmava em abril que a retomada da construção do Centro Cultural Casa de Vidro, no Jardim Goiás, representaria uma guinada na turbulenta gestão do marido, iris Rezende (MDB). 

Dois meses depois, a obra segue abandonada. Virou mocó para uso de drogas.

Veja um trecho da reportagem: 

“A assinatura da ordem de serviço contou até mesmo com a primeira-dama, Iris de Araújo (MDB), que foi a responsável pela emenda parlamentar em 2010 que viabilizou recursos para obra, enquanto era deputada federal. O evento ficou marcado pela importância do local para o Paço e para primeira-dama, em que ambos teriam feito esforços para deixar a Casa de Vidro como símbolo de boas notícias para a gestão”. 

Compartilhe