Vereadores de Goiânia abrem sessão sob pressão de servidores contra reforma da Previdência

A sessão desta quarta-feira da Câmara Municipal começou com protestos de servidores públicos da prefeitura de Goiânia contra a proposta encaminhada pelo prefeito Iris Rezende (MDB) para reformar a previdência. O ponto mais polêmico do texto é o aumento da alíquota de contribuição de 11%  para 12% neste ano, 13% no ano que vem e 14% daqui a dois anos.

O funcionalismo está em greve nesta quarta e quinta-feira.