“MDB é culpado pela dívida milionária no IPSM”, diz representante dos servidores de Goiânia

O coordenador do Sindicato Municipal dos Servidores da Educação de Goiânia (Simsed), Antônio Gonçalves, disse na tribuna da Câmara de Vereadores nesta quinta-feira que as gestões do MDB (leia-se Iris Rezende e Paulo Garcia, chancelado pelo partido) são culpadas pela “dívida milionária” do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais (IPSM).

A categoria que Antônio representa lota as galerias da Câmara há dias para protestar contra o projeto do prefeito Iris Rezende que altera o regime previdenciário. O ponto mais polêmico é o aumento da contribuição dos servidores de 11% do salário para 14%. O funcionalismo não aceita o reajuste. 

“Estamos vivendo um momento de arrocho salarial. Chegamos ao segundo ano sem data-base aos servidores, sem pagar o piso do magistério e, ainda por cima, Iris age de má-fé ao chantagear os servidores públicos (com aceitação de sindicatos pelegos) dizendo que só vai respeitar direitos dos servidores se o projeto da reforma da Previdência for aprovada”, acusou Antônio.

A reforma da Previdência está neste momento na Comissão de Constituição e Justiça. O projeto anterior, muito parecido ao atual, foi arquivado em junho deste ano pela mesma comissão.