Armando lamenta facada em Bolsonaro: “manifestação de ódio e intolerância”

O presidente do Solidariedade e candidato a deputado estadual Armando Vergílio lamentou o atentado contra vida de Jair Bolsonaro (PSL) na tarde desta quinta, em Juiz de Fora (MG). Armando afirmou que foi uma “manifestação de ódio e intolerância” e que, em uma democracia, “não se vence um adversário com violência”.

“Vejam só aonde o radicalismo está nos levando. A democracia tem de unir o País, e não dividi-lo. Não podemos resolver divergências com agressões”, afirmou Armando. Ele disse que não concorda com a maioria das ideias de Bolsonaro, mas que nem por isso aceita este gesto de truculência. “O diálogo sempre é a solução”,disse. Bolsonaro tomou facada no abdômen. 

Estas afirmações foram feitas em duas reuniões que Armando participou na noite da última quinta. Na primeira, em Aparecida, o candidato disse que vai lutar para melhorar os serviços públicos na região (em especial na saúde). 

No Jardim Novo Mundo, onde vivem 41 mil pessoas, Armando afirmou que vai brigar pela volta do ensino médio no colégio estadual Wandir de Castro, para levar a rede de esgoto para vielas que ficam na região de fundo de vale e para colocar mais viaturas de polícia no setor, em especial na avenida do Ouro (a mais importante para o comércio do Novo Mundo).