Jornalismo encabrestado: Fabiana Pulcineli reproduz, sem explorar contradições, decisão de Caiado de inchar estrutura do Estado

A jornalista Fabiana Pulcineli, a mais experiente do time de repórteres do O Popular, se deixou encabrestar pelo senador e governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) e tem escrito reportagens declaratórias, em que se atém a meramente reproduzir, sem questionar, as decisões e declarações do futuro inquilino do Palácio das Esmeraldas.

A edição desta quarta-feira do jornal traz mais uma reportagem do jornalismo agachado. Nela, Fabiana reproduz, sem explorar as devidas contradições, como é própria da reportagem isenta e responsável, o estrondoso aumento da estrutura administrativa preparado para Caiado para abrigar aliados. Na reportagem, a jornalista apenas reproduz a decisão do governador eleito de criar mais seis pastas – Agricultura e Pecuária; Indústria e Comércio; Esportes; Cultura; Entorno do Distrito Federal e Justiça.

Como líder de oposição e enquanto candidato a governador, Caiado sempre combateu o que chamava de “excesso de cargos comissionados de primeiro, segundo e terceiro escalões” para “abrigar aliados políticos”. Ao contrário do que ele afirma, a nova estrutura vai ficar, sim, mais onerosa que atual e pressionar a folha de pagamento do Estado.

Com as novas pastas será necessária a criação de novas superintendências, gerências e cargos de assessoramento para viabilizar o funcionamento dos órgãos. Fabiana sempre apoiou e fiscalizou o que chamava de excessiva estrutura de funções comissionadas. O governador eleito e a jornalista fizeram um combinado para esquecer o que diziam?