Pesquisas internas detectam que “efeito carteirinha” foi devastador para Pepê

Nesta reta final de campanha da OAB Goiás, a candidatura de Pedro Paulo Medeiros foi atingida por uma bomba que ele mesmo armou, o que é mais impressionante. É que Pepê recorreu à Comissão Eleitoral da Ordem pedindo que os adversários fossem proibidos de citar nos debates o escândalo de venda das carteirinhas, que ocorreu em 2007 e teve Pepê como um dos envolvidos.

A Comissão, por óbvio, não atendeu ao pedido de Pepê. Afinal, seria censura das mais absurdas. O resultado para Pepê: o assunto voltou à tona e prejudicou sua imagem que já não anda das melhores pois sua campanha não consegue decolar.

Foi o chamado tiro no pé. É mais uma ação descabida da equipe de comunicação e estratégia de Pepê, que também mandou um carta intimidatória ao 24Horas querendo censurar nosso blog.