Disputa na Câmara: Andrey é impopular e arbitrário, por isso poucos acreditam em sua vitória, diz Jornal Opção

A reportagem especial do Jornal Opção sobre as articulações do Grupo dos 21 Vereadores da Câmara de Goiânia para a eleição de um presidente mais autônomo e independente do Paço Municipal explica em poucas palavras as chances remotas de Andrey Azeredo, do MDB, se reeleger. “Impopular e considerado como arbitrário, poucos acreditam que Andrey pudesse sair vitorioso da competição”, afirma a reportagem, que mostra como pensam os vereadores do bloco, que defende uma nova gestão para o Legislativo municipal.

Os principais líderes do Grupo dos 21 têm pontos de vista em comum, mostra a reportagem do Opção: defendem a autonomia da Casa e mais independência do Paço Municipal, sem postura de oposição ou que atrapalhe a gestão do prefeito Iris Rezende (MDB). “Essa Casa precisa de independência, trabalhar de uma maneira digna na Mesa Diretora. Ser independente não quer dizer ser situação nem oposição ao Paço”, diz Rogério Cruz (PRB), reproduz o Opção.

“A Câmara precisa ser independente, o que não quer dizer que [o próximo presidente] precisa ser um opositor ferrenho. Mas algumas matérias foram aprovadas de forma que eu não concordo e acho que a Casa também não concordou com o andamento das coisas que aconteceram nos últimos dois anos”, disse Romário Policarpo, do PROS, à reportagem.

Com a defesa dos princípios de autonomia e independência, o Grupo dos 21 propõe uma nova gestão, que dialogue de forma republicana com o Paço Municipal.