Fátima Gavioli perdeu cargo de secretária de Educação em Rondônia por ser contra colégios militares

A futura secretária de Educação em Goiás, Fátima Gavioli, ocupou o mesmo cargo em Rondônia até o final de 2016. Ela foi exonerada do cargo porque foi contra a militarização das escolas estaduais daquele estado.

“Comigo não prosperou na ideia. Não militarizei nenhuma escola durante minha gestão. Lutei para valorizar a escola pública e seus funcionários. Acredito que quem melhora a educação é quem estuda para isso. O JN está semana mostrou as melhores escolas do Brasil. Nao tinha nenhuma militarizada”, disse ela, referindo-se a uma reportagem publicada há um ano pelo Mais RO (um site de Rondônia).

Veja a matéria completa