Crise na relação: casal Iris não vai à diplomação de Caiado

Chamou a atenção e foi motivo de comentários entre os presentes, a ausência do prefeito de Goiânia, Iris Rezende, e da primeira-dama e candidata derrotada a deputada federal Iris Araújo, ambos do MDB, na solenidade de diplomação do senador e governador eleito Ronaldo Caiado (DEM), na quarta-feira.

Evidência clara do estremecimento das relações políticas entre Iris e Caiado. O prefeito de Goiânia acolheu o governador eleito em sua chapa na disputa para o Governo de Goiás, em 2014, decisão fundamental para que o demista se elegesse senador e ampliasse seu espaço na oposição a Marconi Perillo e os governos do Tempo Novo. De lá para cá, Caiado desidratou o MDB, minando a candidatura de Daniel Vilela ao governo nas eleições deste ano.

As relações entre Iris e Caiado azedaram de vez depois da demora do governador eleito em visitar o prefeito. Na segunda-feira, 70 dias depois da vitória no primeiro turno, Caiado esteve no Paço Municipal e deu uma notícia amarga para Iris: não tem como garantir os R$ 35 milhões da contrapartida estadual para a conclusão das obras do Goiás na Frente.

Um balde de água de fria em Iris, que esperava a solidariedade do governador eleito à sua administração.