Calote no funcionalismo: Caiado diz que não sabe quando pagará a folha de dezembro e provoca pânico em mais de 170 mil famílias

O senador e governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) assume o Palácio das Esmeraldas dando o calote no funcionalismo público: o demista disse nesta quarta-feira que não tem compromisso algum com a quitação da folha salarial do mês de dezembro. O desprezo manifestado por Caiado ao falar sobre o assunto é assustador. O governador eleito disse que vai priorizar a folha de janeiro, que não pode pagar despesa não empenhada e que não tem a menor ideia de como colocará as remunerações dos servidores em dia.

As declarações de Caiado são confusas e sugerem que ele foi surpreendido pela pergunta sobre o pagamento da folha.

A folha de pagamento de dezembro pode ser empenhada a qualquer momento, pelo governador atual ou pelo próximo. Desde 2015, a folha de dezembro vem sendo quitada em janeiro, como resultado do cronograma de quitação dos salários estabelecido em função das medidas de adequação da realidade fiscal do Estado aos efeitos da crise econômica nacional. A Constituição Estadual determina que a folha seja paga até o décimo dia do mês subsequente ao trabalhado e que os salários têm de ser pagos em sequência, ou seja, sem intervalos como Caiado sugere que fará.

Ou seja, a responsabilidade de Caiado em relação à folha salarial é igual ou maior que a de José Eliton.