Em nota, Asmego condena calote e diz que Caiado é responsável pelos salários de dezembro

Em nota divulgada no final da manhã desta quinta-feira, a Associação dos Magistrados do Estado de Goiás (Asmego) afirma que o senador e governador eleito Ronaldo Caiado (DEM), que assume em 1º de janeiro, é responsável pelo pagamento da folha salarial do mês de dezembro e deve explicações sobre a forma como pretende quitar as remunerações dos servidores. No texto, a Asmego afirma ainda que vai mobilizar os servidores do Poder Judiciário contra o calote.

“Embora as notícias publicadas não contenham detalhes, é essencial que se tenha uma maior transparência quanto à situação financeira do Estado de Goiás para que se verifique o efetivo déficit e seus motivos, com as providências legais cabíveis”, afirma a nota. O texto da Asmego, publicado nas redes sociais da associação, diz ainda que “o Estado é uno e contínuo, e a mudança de gestores e situação política não autoriza o descumprimento de suas obrigações, notadamente para com os salários dos servidores, direito de natureza alimentar intrinsecamente ligado à dignidade humana”.

“A Asmego, embora na expectativa de que a situação não venha a se concretizar diante da necessária harmonia entre os Poderes, destaca que já prepara as medidas necessárias para resguardar os interesses da Magistratura goiana e a prevalência da Constituição, inclusive quanto à mobilização da classe em todo o Estado na defesa de seus interesses”, afirma a entidade.

Agora, o governador eleito tem também um baita abacaxi para descascar com o Poder Judiciário. É o governo que terminou antes de começar.