Racha no movimento sindical sobre o calote de dezembro: algumas entidades querem endurecer contra Caiado e outras partem para o peleguismo

A negociação dos sindicatos de servidores com o governo Caiado sobre o pagamento do mês de dezembro rachou o movimento. Algumas entidades não descartam manifestações e greves, mas outras querem aguardar novas negociações e só depois tomar qualquer posicionamento concreto sobre possíveis mobilizações ou paralisações.

O movimento se divide entre quem quer endurecer e pressionar Caiado e outra parte que pende ao peleguismo.

Há muitas pressões dos servidores e do governo. O assunto promete esquentar nos próximos dias.