Supersecretária da Economia renova ameaças aos incentivos em repetidas entrevistas

A julgar pelas declarações da supersecretária de Economia Cristiane Schmidt, o desmonte do setor produtivo não para na redução dos incentivos fiscais imposta pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) antes do raiar de sua gestão, no final de 2018.

Em repetidas entrevistas, Schmidt, com sua visão fiscalista da gestão pública, vem atacando o Fomentar/Produzir, sinalizando que ela e Caiado não estão satisfeitos com a tunga de R$ 1 bilhão aprovada em 2017. A supersecretária insiste em atirar no funcionalismo e nos incentivos a culpa pela propalada crise fiscal para tentar aprovar o Regime de Recuperação (RRF), na prática uma intervenção federal branca.

Seguindo o manual que adotou no ano passado, a Adial Goiás segue calada. Enquanto isso, a faca caiadista se aproxima de novo do setor produtivo.