Exclusivo: STN deve vetar ingresso de Goiás no RRF. Caiado e supersecretária sabem, mas usam episódio para ganhar tempo

O governador Ronaldo Caiado (DEM) pode até prosseguir com sua numerologia duvidosa sobre a situação das contas do Estado, mas o fato é que a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) deve vetar o ingresso do governo estadual no chamado Regime de Recuperação Fiscal (RRF). Por uma razão muito simples, além de a situação fiscal de Goiás ser considerada boa: Caiado tem de empenhar e pagar a folha de dezembro se quiser se habilitar a tentar a intervenção federal.

Essa foi a resposta dada por técnicos da STN à supersecretária Cristiane Schmidt, que correu ontem a Brasília para pedir socorro ante à perspectiva de paralisação de servidores, entre eles os policiais, diante do calote anunciado nos salários de dezembro. Profissional e responsável, a STN trabalha com números e segue à risca a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). No Ministério da Fazenda, caloteiro não tem vez.

Compartilhe