Exclusivo: governo federal não cai na conversa fiada de supersecretária sobre crise fiscal de Goiás; os números a desmentiram

A supersecretária da Economia de Ronaldo Caiado (DEM), Cristiane Schmidt, voltou de mãos abanando da reunião que teve ontem em Brasília com técnicos do Ministério da Fazenda para reclamar do suposto caos fiscal do Estado. O discurso político de Schmidt não colou, porque o governo federal tem o controle da evolução das contas estaduais, toma decisões com base em fatos e números e a situação fiscal de Goiás é considerada boa quando comparada com a de boa parte das demais unidades da federação.

O 24Horas apurou que a Schmidt também voltou pessimista quanto à aceitação do governo federal da decretação do Regime de Recuperação Fiscal (RRF). Além de a situação das contas não se enquadrar nos critérios, o governo Caiado caiu numa armadilha que ele mesmo montou para si: para entrar na RRF terá de empenhar a folha de dezembro. A supersecretária, claro, voltou afirmando que a culpa é do ex-governador José Eliton.