Ataque de blogueira a Glória Pires é despeito, intolerância ou, pra falar a verdade, uma atitude fascista

É papel da oposição ao governador Marconi Perillo atacar e criticar o seu principal inimigo – ele mesmo, Marconi.

Isso é normal em um regime democrático, ainda que ação da oposição – como mostra a jornalista Fabiana Pulcineli em seu artigo nesta segunda-feira em O Popular – seja amadora, despreparada e incapaz de empolgar sequer a sua própria militância.

Daí a tentar vilipendiar a atriz Glória Pires, simplesmente porque ele aparece em anúncios do Governo de Goiás apresentando obras e projetos positivos para a população, daí que isso é um gesto fascista, para não dizer carregado de recalques pessoais e políticos.

É o triste papel que, nesta segunda-feira, cumpre a blogueira Lênia Soares, utilizada como bucha de canhão pelos setores mais radicais e atrasados da política estadual – leia-se Jorcelino Braga, Alcides Rodrigues e seus ex-assessores.

Glória Pires é uma atriz de renome nacional, comprometida com causas humanitárias e muito ligada a Goiás: seu marido nasceu aqui e ela tem raízes em Goiânia, onde já teve residência.

O fascista é intolerante e nega a liberdade do indivíduo – Glória, determina Lênia, não poderia ter ancorado a divulgação das obras e projetos de Marconi. O fascista nega o contraditório – Lênia não discute o conteúdo dos anúncios, apenas condena Glória Pires por aparecer neles. Finalmente, o fascista usa o homem para atingir a instituição, no caso de Lênia, ela ataca Glória para atingir o grupo político simbolizado pelo governador Marconi Perillo.

Fascista. É o que dá servir de estilingue.