Vitti torna-se unanimidade e encerra gestão consagrado como melhor presidente da história da Assembleia

Ao concluir o período de sua presidência à frente da Assembleia Legislativa, o deputado José Vitti deixa o posto apontado pelos parlamentares e jornalista políticos como o melhor presidente da história da Casa. 
 
Ele não disputou a reeleição, mas não deve ficar longe da política por muito tempo. Seu nome é cogitado para disputar a Prefeitura de Goiânia em 2020.
Todos são unânimes em elogiar e destacar o perfil agregador e conciliador de Vitti, que não só pacificou o Legislativo, como também comandou uma gestão inovadora e modernizante.
Com ele, a Assembleia ganhou uma administração harmônica, ágil e qualificada, como ingredientes de independência política. Conhecido pelo discurso afiado e aparições certeiras na imprensa, angariou respeito e foi um conselheiro requisitado pelos três governadores com quem conviveu – Marconi Perillo,  José Eliton e Ronaldo Caiado.
Vitti também demonstrou ser ao mesmo tempo um exímio negociador e articulador político de grande habilidade. Quando dava a palavra, cumpria à risca o que havia combinado Também foi cioso de suas obrigações como presidente assíduo nas sessões e britânico na liturgia do cargo.
Deputados comentam que Vitti foi uma grande surpresa porque geralmente empresários não se dão bem na política e sublinham que ele foi um craque tanto na liderança do governo como no comando da Assembleia. Também destacam o sucesso dele como governador interino, quando cumpriu agenda positiva e se tornou conhecido em todo o estado.
Como legado, Vitti deixa a aprovação do projeto do orçamento impositivo, uma conquista histórica do Legislativo goiano, bem como a retomada das obras da nova sede do poder, destravada depois de um longa batalha para a viabilização tanto na parte de engenharia, como nos trâmites jurídicos e orçamentários.