Decapitações, mortes violentas, tropa desestimulada: primeiro mês de novo secretário da Segurança não empolga

A segurança pública foi uma das principais pautas de Caiado na campanha. E para comandar a pasta ele escolheu o forasteiro Rodney Miranda, que foi derrotado para deputado federal no Espírito Santo. O primeiro mês de Miranda à frente da SSP não empolgou ninguém. Três homens foram decapitados em dez dias, uma motorista de Uber foi assassinada e a tropa da Polícia Militar não está estimulada.

A PM teve benefícios cortados e a famosa promessa de unificação total da classe de soldado não foi cumprida. Como você viu aqui no 24Horas, quem era soldado terceira classe agora terá que esperar dez anos para virar cabo. A revolta é grande porque os soldados se sentem traídos por Caiado.

Outro ponto que chamou a atenção neste primeiro mês foi a omissão de Caiado e do secretário diante das mortes violentas. Por tudo que falou ao longo da campanha, Caiado se omitiu diante da gravidade dos crimes. Ele e seu secretário deram apenas declarações protocolares, falando que os crimes seriam investigados com rigor.

Muito pouco para quem prometeu revolucionar a segurança em pouco tempo.