Com pressão terrorista do comando, policiais militares não podem mais nem almoçar, ir ao banheiro e descansar poucos minutos em paz

O exercício da profissão de policial militar é um processo tenso, que exige concentração, preparo psicológico e, principalmente, respaldo dos superiores. A confiança é algo fundamental para que toda estrutura policial funcione em harmonia. Em Goiás, há uma tensão enorme entre tropa e comando da PM. A fiscalização excessiva por geolocalização das viaturas está sufocando os policiais. Os agentes agora não podem mais almoçar em paz, descansar um pouco ou até demorar poucos minuto no banheiro porque a viatura não pode mais ficar parada. O tempo de tolerância para a paralisação é subjetivo, o que faz com que os policiais fiquem trabalhando sob uma carga de stress ainda maior.

Abaixo o documento que prova a punição a um cabo da PM que parou a viatura para descansar alguns minutos durante o início da madrugada. E vale lembrar que os policiais estão com o salário de dezembro atrasado.