Servidores e professores estão sem 13.º, mas supersecretária recebeu a bolada dela


A supersecretária e primeira-ministra da Economia de Ronaldo Caiado (DEM), Cristiane Schmidt está remediada salarialmente enquanto milhares de funcionários estão sem o 13.º e o salário de dezembro. O G24Horas foi o primeiro veículo a mostrar que a auxiliar carioca recebeu a bolada dela em janeiro, R$ 42 mil, resultado da soma de dois salários e de auxílio-hospedagem.

Conforme já foi dito, o pagamento dos valores é absolutamente legal. O ponto em discussão é o aspecto moral, já que Schmidt está muito bem amparada enquanto tem professor literalmente capinando lote para compensar o calote de dezembro. O atraso criou uma excrescência salarial: como o 13.º é pago no mês do aniversário, parte dos servidores recebeu 11 salários em 2018, enquanto outra recebeu 12.