Bloqueio de contas do governo(4): promotora relata casos de desespero de servidores sem salário de dezembro

Na petição que a promotora de Justiça Carmem Lúcia Santana de Freitas protocolou no Tribunal de Justiça pedindo o bloqueio de todas as contas do governo para pagar o salário de dezembro do funcionalismo público estadual, ela relata situações dramáticas de servidores.

Veja:

 

“… este postulou pela quitação urgente da verba de caráter alimentar e

informou da situação precária que todos estão passando. Discorreu sobre as negociações

infrutíferas e destacou que das 45 entidades que compõe o Fórum, 5 obtiveram liminares

já proferidas em favor da quitação integral dos salários da categoria…”. (Luiz Cláudio

Coelho de Jesus, da ASSPMBM de Goiás, fl. 08)

 

“ … falou que o governo insiste em quitar o pagamento em 5 parcelas,

sendo inexitosa a negociação com os representantes das entidades, momento em que

solicitou apoio do MP-GO nessa questão…”. (Nylo Sérgio, presidente do SINDIPÚBLICO,

  1. 09)

 

“Moro de aluguel, não tenho nada em casa e o Governo de Go não

paga. Estou com vergonha, não tenho como fazer, já faz dois pagamentos. Tenho de ir

morar na rua. Nos ajude em nome de Deus. Não posso mais fazer empréstimo, tenha

piedade dos funcionários públicos, aposentados e pensionistas. Desde já agradece se o

ler. Deus lhe abençoe. ” (Representação – 201900015431, fl. 02, em apenso)

 

“O atraso de pagamento do servidor do Estado, vencimentos

parcelados, é uma terrível atrocidade que se comete contra o ser humano. Um psicólogo

não consegue destrinchar este esquartejamento; as torturas mentais, emocionais,

psicológicas, que passa o trabalhador e sua família, … se encontra uma carta minha

falando do pagamento de dezembro que não recebemos. ” (Representação –

201900009427, fl. 13, em apenso).

 

Veja o pedido