Site diz que candidatas goianas do PP e DEM são suspeitas de ser laranjas. Tiveram grande arrecadação, e votação pífia

Veja abaixo matéria do site Goiás em Tempo:

Nas últimas semanas, denúncias envolvendo uso de candidaturas de fachada pelo PSL na eleição do ano passado levaram à queda de Gustavo Bebianno, da Secretaria-Geral do Governo da Presidência, e à abertura de investigações para apurar o envolvimento do atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, no esquema.

Agora, pesquisa das professoras Malu Gatto, da University College London, e Kristin Wyllie, da James Madison University, revela a dimensão do uso de laranjas para burlar a lei de cotas femininas e a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de exigir que os partidos destinem 30% dos recursos do fundo de campanha para candidaturas femininas.

A palavra “laranja” costuma ser empregada para retratar alguém que assume uma função no papel, mas não na prática. Na definição usada pelas duas pesquisadoras, um candidato laranja seria um candidato de fachada – que entra nas eleições sem a verdadeira intenção de concorrer, mas para servir a outros interesses.

As pesquisadoras dizem acreditar que as candidaturas laranjas, além de burlar a lei de cotas, servem para que recursos do fundo de campanha sejam repassados a candidatos homens.

Em Goiás seis das candidatas que mais arrecadaram, curiosamente foram as que menos tiveram votos em suas campanhas para deputada estadual. Ruth Valery candidata do PP a deputada estadual, foi a que mais chamou a atenção pelo valor recebido e o pífio número de votos, apenas 208 com gasto superior a 400 mil. Maria Valente do DEM aparece com gasto acima de 110 mil, mas apenas 371 votos. Com quase 500 mil de receita, Jacqueline Vieira conseguiu apenas, pouco mais de 5 mil votos. Com menos de mil votos, Sirley apresentou despesas de mais de 220 mil.

Candidatas 

Candidata ao cargo de Deputada Estadual em Goiás pelo PP, Ruth Valery obteve 208 votos totalizados (0,01% dos votos válidos) mas não foi eleita nas Eleições 2018, mesmo tendo recebido R$-409.308,00 para despesas de campanha.

Candidato Ruth Valery 11100

 

Candidata ao cargo de Deputada Estadual em Goiás pelo PP, Jacqueline Vieira obteve 5.272 votos totalizados (0,17% dos votos válidos) mas não foi eleita nas Eleições 2018, com despesas de R$-482.506,18.

Candidato Jacqueline Vieira 11111

Candidata ao cargo de Deputada Estadual em Goiás pelo DEM, Sirley Maria de Oliveira obteve 828 votos totalizados (0,03% dos votos válidos) mas não foi eleita nas Eleições 2018,com despesas de R$-225.259,21.

Candidato Sirley Maria de Oliveira 25005

Candidata ao cargo de Deputada Estadual em Goiás pelo DEM, Marina obteve 1.023 votos totalizados (0,03% dos votos válidos) mas não foi eleita nas Eleições 2018,tendo apresentado gastos de R$-163.504,21

Candidato Marina 25210

Candidata ao cargo de Deputada Estadual em Goiás pelo DEM, Maria Valente obteve 371 votos totalizados (0,01% dos votos válidos) mas não foi eleita nas Eleições 2018,com gastos de R$-110.206,19

Candidato Maria Valente 25500