Enio Caiado posa de paladino da moralidade na Goinfra, mas deveria é cuidar dos processos contra ele na Justiça

Em vez de tentar distrair motoristas indignados com a buraqueira em que se transformaram as rodovias estaduais goianas, o presidente da Goinfra, Enio Caiado, primo primeiro do governador Ronaldo Caiado (DEM) deveria era cuidar dos processos que tramitam contra ele na Justiça.

Um deles trata-se de execução de título extrajudicial, ou seja, falta de pagamento de contas. O processo corre no Tribunal de Justiça do Distrito Federal, onde Enio residia – ou reside – até ser chamado pelo primo governador para assumir o comando da Agetop.

A última do presidente da Buracotop foi o envio de um ofício ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) pedindo que a Corte realize uma auditoria nos contratos da autarquia. Parece não saber que o TCE não é uma empresa de auditoria e que os órgãos do governo podem requisitar esse tipo de serviço à Controladoria Geral do Estado (CGE), a quem compete essa natureza de atribuições.