Saúde de Rio Verde não cumpre metas do governo federal e deixa de receber verbas do Plano Nacional de Atenção Básica

Mais um capítulo da má gestão de Paulo do Vale em Rio Verde:  Ministério da Saúde descredenciou equipes de Saúde da Família (ESF) e cortou repasses de recursos federais repassados à prefeitura.

Profissionais de saúde da cidade denunciam que medida foi tomada porque o prefeito  Paulo do Vale e o secretário municipal da Saúde, Eduardo Ribeiro, não cumpriram as metas do Programa Nacional de Atenção Básica (PNAB).

De acordo com a denúncia, a prefeitura deveria aumentar a quantidade de enfermeiros e técnicos em enfermagem nos pontos de atendimento de saúde no município, mas não o fez por descaso do prefeito e do secretário municipal de Saúde.

Rio Verde tinha 15 equipes de Saúde da Família e perdeu sete. Ou seja, praticamente a metade de unidades no município foi excluída do PNAB e não mais receberá repasse de recursos federais de atenção básica.

O descredenciamento do PNAB e o consequente corte de verbas federais já podem ser sentidos em Rio Verde: a Secretaria Municipal de Saúde deixou de pagar o salário servidores da Saúde. O atraso é de mais de 90 dias e já houve protesto de servidores na UPA José Póvoa Mendes.

E Paulo do Vale ainda tem a coragem de dizer que ama Rio Verde.