Incentivos fiscais foram, são e sempre serão positivos ao Estado, mas Adial não soube mostrar isso à opinião pública

A política de incentivos fiscais foi, é e sempre será positiva e essencial para o desenvolvimento de um Estado como Goiás, localizado geograficamente longe dos grandes centros consumidores. Em resumo: as indústrias só veem para cá se receberem atrativos capazes de compensar os custos com transporte etc.  Se instalando  em Goiás geram empregos e renda e uma cadeia indireta de pequenas empresas subsidiárias. O Estado e a população ganham muito e pouco perdem. O governo nãp abre mão de arrecadação. Sem os incentivos, as empresas não estariam em Goiás.
Essa é a lógica simples e direta.
Mas a Adial não conseguiu mostrar isso à opinião pública por omissão e covardia.
Agora, a situação ficou insustentável e os empresários vão pagar um preço alto com o ambiente que deixaram ser criado.