Três meses jogados fora: muito revanchismo, servidor maltratado e zero planejamento

Noventa dias de governo Caiado e há muito pouco para celebrar. Dono de uma grande vitória ainda no primeiro turno, Caiado vem decepcionando de maneira assustadora. Seu governo tem mais marketing e posts nas redes sociais do que ações efetivas que vão resolver problemas do Estado. Exemplos não faltam.

No Materno Infantil, perdeu tempo com a bobagem do leilão. O dinheiro arrecadado não resolveu nada e uma criança de 5 anos morreu esperando por atendimento. Nas estradas, a Goinfra dorme no ponto. A pasta é comandada por dois primos de Caiado e até hoje não resolveu o processo de manutenção das estradas. Tem buraco pra todo lado.

Na área social, mais trapalhada. Sem avisar ninguém, cancelou o contrato de 5 mil jovens do programa Jovem Cidadão. Um pânico foi gerado. Diante da repercussão negativa, mudou de ideia e disse que apenas iria rever a licitação.

Na área econômica, um desastre. O corte brusco de incentivos fiscais está espantando investimentos de Goiás. Indústrias começaram a demitir funcionários e algumas até já levaram suas plantas de fabricação para outros estados. A secretária Cristiane Schmidt só pensa em fluxo de caixa e pagar servidores não é sua prioridade.

Por falar em servidores, eles nunca foram tão maltratados em tão pouco tempo. Corte de benefícios, intenção de reduzir salários, demissões sem pagar rescisão e atraso brutal no pagamento, que ainda virá parcelado. O revanchismo também é nítido. Caiado tem apetite enorme para destruir tudo que Marconi construiu.

Para finalizar e não cansar o leitor, a parentada tomou conta no governo. A primeira-dama Gracinha governa e manda nas reuniões. A filha Anna Vitória é uma espécie de primeira-ministra sem cargo oficial, prima na OVG, primo em chefia de gabinete, dois primos na Goinfra e por aí vai…