“Não queremos mais a companhia do traidor Paulo do Vale no MDB”, dizem emedebistas de Rio Verde

Membros da Executiva do MDB de Rio Verde garantem que as portas do partido estão definitivamente fechadas para o prefeito Paulo Vale, que foi expulso da legenda por traição pelo Conselho de Ética emedebista.

“Paulo do Vale não tem moral para voltar ao MDB porque ele apunhalou o partido e os companheiros de primeira hora”, afirma um integrante da cúpula da sigla em Rio Verde.

Ele acrescenta que o tiro do prefeito, que se julga muito esperto, também saiu pela culatra ao apoiar a campanha de Ronaldo Caiado ao governo de Goiás.

“O infeliz do Paulo do Vale não tem força alguma com o governador Ronaldo Caiado, pois, ser tivesse, teria indicado de um ou dois secretários, como ele dizia que faria na época da campanha eleitoral”, assinala.

Além de ser traidor e de ter sido desprezado por Caiado, o emedebista sublinha que o prefeito não é boa companhia em Rio Verde porque é um desastre gestor público.

“Como um prefeito que administra uma cidade que arrecada R$ 70 milhões por mês não tem uma obra para mostrar? A cidade está encardida, com mato alto e cheia de buracos nas ruas.”