AD

Nunca um governador foi tão trapalhão nos primeiros três meses de governo como Caiado

Morte no Materno Infantil, professores em greve, calote no salário de dezembro dos servidores, escolas sendo fechadas, baile funk, buracos tomando conta das estradas, nepotismo desenfreado no governo, secretariado forasteiro incompetente  empresas indo embora de Goiás, derrota na eleição do novo presidente da Assembleia, deputados tratados com desprezo… e por aí vai.

 

O início do governo de Ronaldo Caiado (DEM) já é disparado o pior da história de Goiás: nunca se viu tamanha sucessão de encrencas e confusões em apenas três meses de gestão. 

 

E o pior é que a cada dia novas surpresas aparecem, numa rotina de crises que aponta para um diagnóstico de caos generalizado nada alvissareiro para Goiás: o estado está regredindo e perdendo investimentos privados importantes por insegurança fiscal.

 

Em 90 dias, Caiado demonstrou que é um gestor sofrível e paralisou  a máquina do governo. 

 

Nunca um governador derrapou em tantas trapalhadas em tão pouco tempo quanto Caiado.

 

Perto dele, Jair Bolsonaro é papa.