Elias Vaz cobra de Iris a instalação das subprefeituras em Goiânia. Projeto foi promessa de campanha do peemedebista

Goiânia, Imprensa

Na coluna Café da Manhã desta terça-feira, no DM, o vereador Elias Vaz (PSB) cobra do prefeito Iris Rezende (PMDB) a instalação das subprefeituras na Capital. Tudo na prefeitura de Goiânia anda muito lento. Iris demorou semanas para montar o secretariado. Se continuar nesse ritmo, teremos subprefeituras só no ano que vem.

Mais Helvécio Cardoso: “Com reduzidíssimo tempo de TV, carimbado como candidato das forças reacionárias e dividindo o campo da direita com Bolsonaro, chances de Caiado para presidente são mínimas”

Goiás, Imprensa, Nacional

Ronaldo Caiado quer, mas suas chances como candidato a presidente da República são “mínimas”, escreve o jornalista Helvécio Cardoso na página 11 do Diário da Manhã, nesta terça. Na sua análise, nem mesmo entre as forças mais reacionárias do país o líder ruralista tem apoio, a exemplo do que aconteceu em 1989, quando teve apenas 0,5% dos votos para presidente.

José Nelto diz no Twitter que, em Goiás, “a imprensa não é livre, o MP é comprado e o TCE é de compadres”. Cileide Alves entra na briga e responde: “A oposição é que não sabe trabalhar”

Goiás, Imprensa

Segundo o deputado José Nelto, do PMDB, em Goiás “a imprensa não é livre”. E mais: “O Ministério Público é comprado”. Ainda: “O Tribunal de Contas é uma corte de compadres”. É o que ele postou no Twitter, onde foi rebatido pela jornalista Cileide Alves: “Em Goiás, é a oposição que sabe trabalhar”. Confira.

Editorial de O Popular afirma que indecisão de Iris na nomeação do secretariado “tem criado um vácuo preocupante” na prestação de serviços à população de Goiânia

Goiânia, Imprensa

Em uma semana, o jornal O Popular já publicou 3 editoriais manifestando preocupação com a indefinição sobre o secretariado do prefeito Iris Rezende, que está afetando a prestação de serviços municipais básicos para a população de Goiânia. Nesta quarta, mais um: segundo O Popular, “o vácuo é preocupante”.

Pampinha, no Diário da Manhã: “Iris tem 10 dias na Prefeitura e já tem gente reclamando que seu governo está morno, quase gelado. Coitado do Iris”

Goiânia, Imprensa

O colunista das mulheres peladas da última página do Diário da Manhã registra na edição desta quarta-feira o que todo mundo comenta: Iris Rezende, prefeito de Goiânia pela quarta vez, não parece ser o mesmo de antes. “O seu governo, com apenas 10 dias, está morno, gelado. Coitado”, escreve Pampinha.

Não é mais o mesmo: o homem que dizia ter “facilidade para tomar decisões” não consegue sequer montar a sua equipe. Goiânia é a única capital sem o secretariado formado, diz O Popular

Goiânia, Imprensa

Goiânia é a única das 25 capitais brasileiras onde o secretariado do novo prefeito ainda não foi completado. Levantamento da repórter Fabiana Pulcineli, de O Popular, mostra que Iris Rezende, o homem que dizia ter “facilidade para tomar decisões”, 11 dias depois de empossado, ainda está com 13 pastas vagas e 2 com secretários interinos.

Lei da mordaça em Anápolis: prefeito Roberto do Órion determina que secretários não deem entrevistas

Anápolis, Imprensa

Está na coluna Giro, de O Popular, nesta terça-feira: o prefeito Roberto Naves determinou que seus secretários não deem entrevistas para a mídia de Anápolis. A ordem vale para qualquer veículo de comunicação da cidade. A lei da mordaça voltou?

Nada de Governo de Goiás: Caiado quer é ser candidato a presidente da República e já articula movimentação no DEM

Goiás, Imprensa, Nacional

O Governo de Goiás é pouco para o senador Ronaldo Caiado (DEM). O que ele quer mesmo é ser candidato a presidente do Brasil. A coluna Radar Online, no site da revista Veja, diz que Caiado deu autorização para que o deputado federal Onyx Lorenzoni comece a articular ações que fortaleçam o nome do senador. Nos últimos meses, Caiado intensificou as críticas ao presidente Michel Temer, praticamente se posicionando contra o governo federal.

Alô Paulo Ortegal, secretário interino de Comunicação de Iris: está fazendo falta um professor de português para evitar o mau exemplo de erros cabeludos como esse

Goiânia, Imprensa

Olha só, leitor: segundo o site da Prefeitura de Goiânia, os salários dos servidores da Secretaria Municipal de Saúde “será pago” nesta segunda. É de doer o ouvido: “serão pagos”, é a concordância correta com o sujeito “salários”. Alô Paulo Ortegal, secretário interino de Comunicação: contrate um professor de português. Urgente.

Vanderlan diz ao DM que não vai mais disputar eleição para governador. A verdade é que, respondendo a 8 processos por improbidade, ele vai virar “ficha suja” e não poderá registrar qualquer candidatura

Imprensa

Sumido desde a derrota parar Iris Rezende em Goiânia, Vanderlan Cardoso reaparece nesta segunda no Diário da Manhã dizendo que não será candidato a governador em 2018. Não será mesmo e não só a governador: Vanderlan, que responde a 8 processos por improbidade, está a um passo de virar “ficha suja” e ficar impedido de disputar qualquer mandato por 8 anos.

Aos 83 anos, Iris muda a rotina e deixa para trás a sua velha característica de “madrugador”: O Popular revela que ele agora chega ao Paço por volta das 8hs

Goiânia, Imprensa

Iris Rezende está mudado., Ele, que se gabava de ter “facilidade para tomar decisões”, não consegue sequer completar o seu secretariado – metade das pastas não foram preenchidas. O antigo “madrugador” também foi substituído por um prefeito que chega para trabalhar mais ou menos às 8 horas, conforme revela a coluna Giro, em O Popular.

Navarrete diz que chega para conversar e ouvir: “Na gestão de Ana Carla na Sefaz, faltou um diálogo maior com os representantes da sociedade, ficou um vazio”

Goiás, Imprensa

O novo secretário estadual da Fazenda, Fernando Navarrete, diz em entrevista a O Popular, nesta segunda, que vai priorizar a reabertura do diálogo com os setores envolvidos diretamente pelas políticas da Sefaz: servidores, empresários, setor produtivo”. Na gestão anterior, explica ele, “ficou um vazio” em relação a esse quesito.

Editorial de O Popular diz que situação da Saúde em Goiânia exige “providências inadiáveis”. Mas Iris, que diz ter “facilidade para tomar decisões”, não consegue normalizar o atendimento

Goiânia, Imprensa

O agravamento da crise no atendimento de Saúde nos Cais da Prefeitura de Goiânia chegou ao editorial de O Popular. Com 7 dos 11 Cais praticamente sem funcionar direito, alguns até fechados, o jornal cobra uma solução urgente.”O impasse exige providências inadiáveis”, diz o editorial.

Quase metade da Prefeitura de Goiânia está sem comando, com a demora e hesitação de Iris em nomear seus secretários. E ele dizia que tinha “facilidade para tomar decisões”

Goiânia, Imprensa

Iris Rezende, o político que sempre apregoou ter recebido de Deus o “dom de tomar decisões”, não consegue montar o seu secretariado. O jornal O Popular, neste domingo, diz que há 13 pastas aguardando a nomeação dos seus titulares, sem falar nos 2º e 3º escalões. Resultado: metade da Prefeitura está parada.

Erro monumental do prefeito de Goianésia continua gerando críticas. Editorial de O Popular: “Destruiu ciclovia para dar lugar a carros”. Cileide Alves: “Mostrou visão ultrapassada”

Goiânia, Imprensa

O erro monumental do novo prefeito de Goianésia, Renato de Castro, do PMDB, ao remover uma ciclovia implantada pela gestão passada, continua repercutindo negativamente. Em editorial, O Popular criticou a prioridade aos carros de Goianésia. A ex-editora do jornal, Cileide Alves, também classificou como “visão ultrapassada” a ideia estapafúrdia de Renato de Castro.

Jornalistas banidos de O Popular criam site para “vender” a sua concepção de imprensa e denunciar “cartilha predominante na mídia tradicional”

Goiânia, Imprensa

Jornalistas que integraram a redação de O Popular e foram demitidos implantaram um site na internet – Ermira, nome de uma personagem do romance Jurubatuba, de Carmo Bernardes – para mostrar a sua concepção de imprensa e denunciar “o jornalismo frívolo, conformista e conservador”, ou seja, O Popular. Veja.

TV Anhanguera mostra a herança que Maguito deixou na educação infantil de Aparecida: déficit de 10 mil vagas em creches

Aparecida de Goiânia, Imprensa

Bom Dia Goiás, da TV Anhanguera, mostrou o drama que vivido por milhares de famílias de Aparecida de Goiânia: a falta de vagas em Cmeis do município. As inscrições foram abertas e em menos de duas horas as vagas foram preenchidas. O déficit é estimado em 10 mil, sendo que as unidades da cidade oferecem apenas 2,6 mil vagas para crianças.

Thiago Peixoto insiste na proposta de reforma do secretariado de Marconi: “O governo precisa de novos quadros, para dialogar mais com a sociedade e trazer energia para a gestão”

Imprensa

O Diário da Manhã traz entrevista detalhada do deputado federal Thiago Peixoto, do PSD, defendendo a necessidade imediata de uma reforma do secretariado do governador Marconi Perillo. Segundo Thiago Peixoto, os atuais secretários já deram o que tinha que dar: agora, é a hora da reoxigenação, das novas ideias, de dar mais energia à gestão.

Pela coluna Giro, em O Popular, José Nelto, que faz parte do PMDB excluído da Prefeitura, manda um recado irônico para Iris: “O povo saiu às ruas contra os demagogos, populistas e corruptos”

Goiânia, Imprensa

Os discursos e declarações de Iris Rezende desde que assumiu a Prefeitura de Goiânia, eivados de chavões e frases de efeito, sem medidas concretas ou ideias para a gestão da capital, foram ironizados pelo deputado estadual José Nelto, do PMDB em recado direto a Iris: ““O povo saiu às ruas contra os demagogos, populistas e corruptos”.

Em artigo na 1ª página do Diário da Manhã, Batista Custódio engrossa o coro a favor de uma reforma total no secretariado de Marconi: “O governo está inchado de incompetentes e acomodados”

Goiás, Imprensa

Editorial de Batista Custódio na 1ª página do Diário da Manhã afirma, nesta quinta, que há secretários do governo Marconi que estariam melhor no Museu Zoroastro Artiaga: “O governo está inchado de incompetentes e acomodados. Está em cima da hora de Marconi Perillo fazer uma reforma total do secretariado”, escreve Batista Custódio.