Caiado inicia o desmonte do Crer: profissionais são demitidos e pacientes ficam sem atendimento

Reportagem do jornal O Popular, assinada pela jornalista Catherine Moraes, mostra que a organização social que administra o Crer está demitindo profissionais e três especialidades foram extintas: musicoterapia, reumatologia e psiquiatria. A matéria diz que os demissões são resultado do novo contrato firmado entre a OS e o governo de Goiás. O recurso foi reduzido e a meta está sendo dobrada. Ou seja, diminui-se o número de funcionários e aumenta-se a cobrança e pressão em cima da equipe.

O Crer foi construído no primeiro governo de Marconi Perillo (1999-2002) e em pouco tempo se tornou uma referência nacional em reabilitação.