ANÁLISE Corte dos incentivos fiscais frustram expectativa do governo Caiado e rendem abaixo do esperado

Dados divulgados pelo Sindifisco indicam que a receita do fundo Protege Goiás pouco acrescentou no aumento na arrecadação estadual, contrariado previsão do governador Ronaldo Caiado ao reduzir os incentivos fiscais para as empresas.

Havia expectativa incremento da receita mensal do Protege em R$ 84 milhões ao mês, mas o valor arrecadado ficou muito abaixo: apenas R$ 327 milhões entre janeiro e junho. Ou seja. apenas 106 milhões a mais do que o mesmo período em 2018. Uma ninharia diante da receita total do Estado, que hoje é de cerca de R$ 20 bilhões.

Pelos números divulgados pelo Sindifisco, a previsão de receita de R$1 bilhão prevista para 12 meses não será alcançada, frustrando a negociação de redução dos percentuais de incentivos e benefícios fiscais do final de 2018 feita pelo governo goiano com empresários da ADIAL.

Os dados revelam que a ideia de reduzir incentivos não produziu o efeito aguardado e empurra ainda mais o governo Caiado ladeira abaixo.