Demissão em massa provocada por Caiado na educação deve prejudicar 2º semestre letivo

Nesta semana, as escolas estaduais começaram a receber o comunicado e também a lista com os demitidos. São os contratos temporários que serão exterminados sem choro nem vela. Contratos que venceriam em dezembro de 2019 ou até mesmo em agosto de 2020 estão sendo encerrados. O 24Horas ouviu professores, diretores e outros servidores da Seduc. Há um temor de que esse desmonte prejudique muito o andamento do segundo semestre letivo deste ano.

Merendeiras, professores e auxiliares estão sendo mandados embora sem dó. A maior preocupação é com as escolas do interior do Estado. Em algumas, os professores temporários são maioria.