Grupo de empresários se articula para criar nova entidade representativa sem os vícios e a submissão da Adial e da Fieg em Goiás

Uma nova entidade de caráter privado está sendo articulada por empresários para representar a indústria em Goiás.

O movimento tem vinculação nacional com o empresário Jorge Gerdau, do Grupo Gerdau, e expressa descontentamento com a representação classista decadente e preguiçosa hoje existente no país e no estado.

A nova entidade deverá atuar como interlocutora sem submissão e independente junto ao governo estadual, com propostas e discussões acerca de ideias da indústria.

A crítica maior dos empresários é em relação à falta de atitudes da Adial Goiás e à Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), hoje dirigidas por políticos chapa branca e de baixa representatividade, como o ex-prefeito de Goianésia Otavinho Lage e o o ex-deputado federal Sandro Mabel.

A nova entidade se articula no caminho inverso da entidades empresárias tradicionais e apoia o Ministério da Economia nos cortes nos repasses de recursos ao Sistema S, que alimentam esquemas que beneficiam de uma montanha de dinheiro.