EXCLUSIVO: MP pede condenação do prefeito de Pirenópolis por fraude em licitação de combustível

O Ministério Público Estadual propôs à Justiça ação por ato de improbidade contra o prefeito de Pirenópolis, João do Léo (DEM), e uma série de outros servidores administração municipal. O MP pede a condenação porque, de acordo a investigação, o prefeito abriu uma licitação mequetrefe para o fornecimento de gasolina para o município. “O processo licitatório não teve a devida publicidade e o contrato acabou sendo celebrado com o filho do vereador Genézio Moreira, indicando suposta fraude”, diz a ação.

A Auto Posto Pirenópolis Ltda, que detinha o mais alto preço de combustíveis da cidade, foi a vencedora da licitação. O filho do vereador Genézio e proprietário do posto se chama Ronaldo Moreira de Melo. “Consta, inclusive, que o site da Prefeitura se encontrava fora do ar, tendo voltado à normalidade poucos dias antes da licitação”, diz o Ministério Público. 

A promotoria afirma: “Ora, como se sabe, há nesta cidade cinco postos de combustíveis e a cotação fora feita apenas com três empresas, o que indica que o preço apresentado no processo licitatório já havia sido ajustado previamente entre os réus, tornando-o nulo”. O responsável pela ação é o promotor Bernardo Boclin Borges. 

Clique aqui para ler a íntegra da investigação contra João do Léo.