Denúncia: por birra, diretor causa prejuízo milionário à Codego

Conhecido por dar chilique em público, o diretor administrativo da Codego, Hipólito Prado dos Santos, mal assumiu o cargo e já causou prejuízo milionário à empresa. Por birra, o diretor resolveu segurar os acertos rescisórios trabalhistas dos empregados demitidos por ele e, por isso, perdeu o prazo legal para efetuar o pagamento sem multa.

Inicialmente, Hipólito bateu o pé e que não iria fazer o acerto de forma alguma. Apesar do apelo dos demais membros da diretoria sobre o direito inalienável dos trabalhadores, ele se recusava a autorizar os pagamentos. Só depois de muita pressão Hipólito resolveu liberar a verba rescisória dos demitidos.  Só que, leigo, deixou de observar o que diz o artigo 477 da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) sobre o prazo de pagamento das rescisões.

Como resultado, a Codego teve que arcar com multa em todos os contratos rescindidos. De acordo com um especialista em direito trabalhista consultado, é possível que o valor tenha ultrapassado facilmente a casa do milhão, já que foram quase 100 dispensados, com cada um levando um salário a mais, além das indenizações previstas na lei.

Para um governo que se diz quebrado, é grave que a Codego tenha que arcar com tamanho prejuízo por birrinha do diretor que, ao que tudo indica, não conhece ou se conhece não respeita os princípios basilares da administração pública: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

Estamos à disposição da Codego para que, caso queira, o seu departamento financeiro informe o valor real do prejuízo.