EXCLUSIVO Refugiada em São Paulo, primeira-dama Gracinha teria dito que não participa mais do governo e não volta a Goiás

A primeira-dama Gracinha está refugiada em São Paulo há 11 dias.

Ele foi repreendida pelo governador Ronaldo Caiado em razão de excessos que ela e Anna Vitória teriam cometido e que expuseram negativamente o novo governo.

Gracinha não gostou da reprimenda e teria tido uma áspera discussão com Caiado na cozinha do Palácio da Esmeraldas.

No dia seguinte, fez as malas e foi para São Paulo avisando que não participaria mais do governo e se fixaria na capital paulista.

Caiado tenta aparentar tranquilidade, mas está angustiado com a ausência de Gracinha.

Ele agendou viagem para São Paulo neste final de semana para levantar bandeira branca e convencer a primeira-dama a retornar ao estado.

A crise é grave.