Sob ameaça de demissão, mais de 300 servidores do Hugo mobilizam-se para exigir respeito do Estado

Diante de fortes rumores de que haverá demissão em massa no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), cerca de 300 servidores reúnem na próxima sexta-feira, às 18 horas, para organizar um movimento que visa exigir respeito do governo Caiado. O vínculo destes funcionários é com o instituto Haver, que administrou o Hugo por nove meses. Tudo indica que a nova gestora é o INTS, que se recusa a firmar qualquer compromisso com os trabalhadores.