Folha de S. Paulo: Moro escondeu gravações em que Lula relutava em assumir cargo de ministro. Episódio foi estopim para queda de Dilma

Registros inéditos obtidos pelo jornal Folha de S. Paulo e analisados em conjunto com o site The Intercept Brasil relevam que o então juiz Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça, escondeu gravações telefônicas de Lula em que o ex-presidente – em diálogos com políticos, sindicalistas e com o vice-presidente Michel Temer – relutava em aceitar o cargo de ministro da Casa Civil. Moro divulgou só o áudio em que Lula dizia à presidente que aceitaria o posto. O episódio foi o estopim para o impeachment de Dilma. 

A divulgação da conversa de 1 minuto e 35 segundos entre Lula e Dilma incendiou o país porque foi interpretada como uma manobra de ambos para que o processo contra ele saísse de Curitiba e fosse encaminhado para o Supremo Tribunal Federal (STF). Na época, o Supremo se reuniu para anular a posse de Lula como ministro. 

Segundo o jornal, estas outras gravações telefônicas colocam em xeque a tese do ministro Moro de que estava em curso uma tentativa de obstrução da Justiça.