Jornal Opção: Velomar pode ter que devolver R$ 2 milhões à prefeitura de Catalão

Após deixar a prefeitura de Catalão mal avaliado e nem sequer disputar a reeleição, o ex-prefeito Velomar Rios (PMDB) pode ter mais dor de cabeça nos próximos meses. O Jornal Opção afirma na edição desta semana que Velomar poderá ter que devolver R$ 2 milhões aos cofres da prefeitura.

De acordo com o semanário, o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) está averiguando irregularidades nas contas da prefeitura no período em que Velomar administrava o município.

O ex-prefeito pode sofrer uma imputação de débito de cerca de R$ 2 milhões. Com a decisão do TCM, Velomar ficaria inelegível por oito anos.

Caso Delta

Este não é o primeiro deslize administrativo cometido pelo pupilo de Adib Elias (PMDB), que foi derrotado na eleição passada. Velomar Rios também ficou marcado por seu envolvimento com a construtora e empreiteira Delta, indiciada na Operação Monte Carlo, que desmontou a quadrilha do bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Na gestão de Velomar, a Delta chegou a ser contratada por seis meses sem licitação para fazer a coleta de lixo da cidade e ganhou certames para construir obras de saneamento básicos financiadas pela Caixa Econômica Federal de mais de R$ 25 milhões.

Vale lembrar que o ex-prefeito Adib Elias foi quem trouxe a Delta para Goiás. Foi em sua administração que a empresa celebrou os primeiros contratos milionários no Estado. Depois, a Delta também firmou contratos vultosos em Goiânia com a prefeitura de Goiânia, na época comandada por Iris Rezende.