Professor demitido sem justa causa também é promotor e promete ir à Justiça contra a PUC-Go

Demitido sem justa causa pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás, o professor pós-doutor do Curso de Direito, Carlos Vinícius Alves Ribeiro, também é promotor de Justiça de Goiás. A demissão, segundo alega o docente, deu-se devido a sua crítica em relação às questões administrativas da instituição de ensino, o que caracterizaria assédio moral. “Vou tomar as medidas cabíveis”, afirma Carlos Vinícius, que já foi colunista do site Rota Jurídica.

A demissão do professor gerou protestos de alunos e da da Associação dos Professores da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (Apuc). O presidente da entidade classista, o professor João Batista Valverde, garante que a prática de assédio moral dentro da universidade tem crescido e se agravado recentemente. Para ele, o caso do professor Carlos Vinícius é um deles.