Porque a pesquisa Serpes deste domingo incomodou tanto a oposição: Marconi é o único que tem alavanca

Ao mostrar um cenário de empate entre o governador Marconi Perillo (PSDB) e o ex-prefeito Iris Rezende (PMDB), com vantagem para o primeiro, a pesquisa Serpes/O Popular deste domingo incomodou profundamente a oposição. Por dois motivos:

1 – A oposição apostava na inviabilidade eleitoral de Marconi e acreditava que ele estaria até em terceiro lugar, atrás de Iris Rezende e de Vanderlan Cardoso.

2 – Surgindo em posição confortável, segundo a pesquisa, que ele lidera, Marconi tem uma vantagem enorme sobre os demais concorrentes: a um ano e quatro meses da eleição, ele é o único dos candidatos que dispõe de uma alavanca poderosa para inflar os seus índices, qual seja o fato de chefiar o Governo do Estado.

A “alavanca” do Governo já está sendo movida por Marconi, que quase que diariamente entrega obras para a população, distribui benefícios e anuncia novas realizações, convivendo com uma série de eventos marcados pela presença de multidões e falando a um universo social muito, mas muito mais amplo que o alcançado pelas lideranças oposicionistas.

Em outras palavras, a vantagem do governador sobre seus concorrentes é escandalosa. Ele tem uma alavanca para subir ainda mais nas pesquisas – e pelo seu currículo provavelmente sabe como usar a ferramenta.