RÉPLICA Mabel responde Caiado depois de ser chamado de canalha e mercenário: ‘É a educação que ele tem’

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, respondeu o governador Ronaldo Caiado, que o chamou de “canalha, mercenário e desumano”.

“É a educação que ele tem”, disse Mabel, que condenou em nota oficial da Fieg a decisão do governo de Goiás de abrigar em Anápolis os repatriados de Wuhan, epicentro da epidemia de coronavírus na China.

Mabel disse que tem dever de alertar os goianos do que pode acontecer, lembrando o caso da discriminação que o estado sofreu no acidente do Césio 137.

“É um risco que todo o Brasil tem assumir, e não só Goiás”, afirmou. Ele defendeu que cada estado deveria assumir os seus repatriados. 

Segundo o presidente da Fieg, na época do Césio 137, Goiás teve restrição de 30 a 40 dias na venda da nossa produção. “Foi um prejuízo enorme”, sublinhou.

Mabel disse que como líder classista tem o dever de se posicionar. “Sei que o gesto de receber os repatriados é humanitário, mas por que atrair algo tão ruim? O governador é que ganha prestígio com o presidente, mas e os demais goianos e as empresas?”

E completou: “Tomara que não aconteça nada a Goiás”