Com crise instalada, secretário de Saúde assume gestão para apagar fogo no HDT

Um gabinete de crise foi instalado e secretaria estadual da Saúde assumiu a gestão do  Hospital de Doenças Tropicais (HDT), em Goiânia. A intervenção foi feita por meio de portaria publicada no Diário Oficial do Estado de Goiás. O gabinete é presidido pelo secretário de Saúde Ismael Alexandrino, que agora comanda a unidade de saúde, até então administrada pela OS Instituto Sócrates Guanaes.

De acordo com a publicação, a medida considera “a necessidade de manter a harmonia no corpo de trabalhadores” do HDT, o “papel do hospital na formação de futuros especialistas” e tem como objetivo “garantir a qualidade da assistência técnica prestada bem como o ensino e a pesquisa de excelência”, o que foi reforçado em nota divulgada pela pasta por meio de assessoria de imprensa.


A instalação do gabinete de crise se dá em meio à investigação de denúncias feitas pela diretoria do HDT contra sete médicos preceptores, que atuam na área de residência médica do hospital, por supostas irregularidades que teriam sido cometidas por eles no registro de ponto dos servidores por possíveis ausências e não cumprimento da carga horária devida.
A crise da gestão do HDT depois que Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) manifestou-se a favor dos médicos preceptores denunciados pela OS Sócrates Guanaes. Na quinta-feira, o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) instaurou um inquérito civil público para apurar o caso.